Subscreva a nossa newsletter

Fazer um uso mais responsável do plástico é uma missão de todos nós.

Embarque connosco nesta jornada por uma vida mais sustentável.

 

O que fez o Continente em 2020?

Continente, retalhista exemplar na relação com os plásticos

Os esforços do Continente no sentido de promover um uso mais responsável do plástico alcançaram resultados notáveis em 2020.

No último ano, o Continente alcançou um nível de poupança de plástico virgem superior a 4,2 mil toneladas, um valor que representa um crescimento de 90% em relação às 2,2 mil toneladas anunciadas em abril de 2019.

Foi também nesse ano que o Continente aderiu, por via do grupo Sonae MC ao qual pertence, ao pacto New Plastics Economy, uma iniciativa da Fundação Ellen MacArthur, em colaboração com o programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, que reúne mais de 400 empresas e instituições. O grande objetivo é que, em 2025, todas as embalagens sejam 100% reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis, evitando o uso de plástico desnecessário e o seu desperdício. Em 2020, um ano após a adesão, o grupo Sonae MC destacou-se no Relatório Anual da Fundação com um dos melhores resultados do mundo entre os signatários do compromisso. A Sonae MC é a quarta empresa a nível mundial com maior percentagem de plástico reutilizável já incorporado nas suas embalagens (13,4%). No panorama nacional, é o retalhista com maior percentagem de embalagens efetivamente reutilizadas, recicláveis ou compostáveis (55%) e o sétimo maior a nível mundial.

As atividades da marca Continente em prol de uma utilização mais ecológica do plástico são transversais a todos os setores da sua estrutura, da Logística ao Marketing e Comunicação. Também em 2020, o projeto Plástico Responsável Continente foi reconhecido pela APEE (Associação Portuguesa de Ética Empresarial) pelas suas boas práticas em Responsabilidade Social e Sustentabilidade, o que muito nos orgulha.

O início do novo ano é hora de traçar planos de futuro, mas também de celebrar as vitórias já alcançadas. Recordamos neste artigo alguns dos passos que o Continente deu ao longo dos últimos 12 meses para reduzir a utilização de plástico – especialmente plástico virgem –, diminuir o desperdício deste material, substituir plásticos de difícil reciclagem por recicláveis economicamente viáveis, materiais reciclados e recicláveis ou compostáveis, e fomentar a economia circular.

Assinatura do Pacto Português para os Plásticos

Logo Pacto Português para os Plásticos

É uma plataforma que une mais de 50 entidades nacionais com um propósito comum – procurar uma economia circular para os plásticos. O Pacto Português para os Plásticos (PPP), formalizado no dia 4 de fevereiro de 2020, integra a rede global da Fundação Ellen MacArthur e pretende antecipar em cinco anos o propósito europeu de que até 2030 todas as embalagens de plástico sejam recicláveis ou reutilizáveis. O Continente subscreveu este compromisso enquanto membro-fundador, com experiência e conhecimento para partilhar.

E porque o que mais importa é ação e a ação tem que ser de todos, foi lançada ainda em setembro a campanha de sensibilização “Vamos reinventar o plástico”. O objetivo é mobilizar a sociedade para a transição para uma economia na qual podemos continuar a beneficiar das características do plástico, mas sem impactos no ambiente.

Sacos de peixaria com menos 40% de plástico

Em 2020, o Continente apresentou uma solução inovadora para os sacos de peixe que vai permitir poupar 70 toneladas de plástico por ano. Graças ao Sea Wrap, um saco em papel com uma fina camada de polietileno, 100% reciclável, consegue-se uma redução de 40% na utilização de plástico nos sacos de peixaria das lojas Continente. Após utilização, o consumidor pode separar com facilidade os dois materiais da embalagem, colocando a parte de papel no ecoponto azul e a parte de plástico no amarelo. Menos plástico, a mesma qualidade e segurança no embalamento.

Sacos de padaria sem janela de plástico

Mais um projeto de ecodesign de embalagens de produtos de marca própria. Os sacos da padaria com janela transparente foram renovados e são agora “Zer0 % Plástico”. Conservam a janela para que seja possível ver o conteúdo, porém são totalmente em papel. A própria janela transparente é fabricada numa fibra de celulose 100% natural e 100% reciclável. É muito mais fácil de reciclar porque não implica separação de componentes como o modelo anterior. Com esta alteração pioneira a nível nacional, por ano, poupar-se-ão 94 toneladas de plástico virgem.

Redução de plástico na frutaria

frutaria do Continente com menos plástico

Já em 2019, o Continente tinha reduzido a altura dos sacos de frutas e legumes, poupando 81 toneladas de plástico por ano. Mas há sempre margem para pequenas grandes mudanças que fazem toda a diferença. Foi por isso que o Continente tomou a iniciativa de substituir os alvéolos de plástico das caixas das frutas por peças similares em cartão. Estima-se que esta medida permita poupar 115 toneladas de plástico anualmente.

Mas não é tudo. O Continente substituiu também o tubo de plástico, ou mandril, onde estão enrolados os sacos usados para frutas e legumes. Este tubo é agora fabricado em cartão. Um ajuste que, embora possa parecer pequeno, deverá permitir uma poupança de 3,2 toneladas de plástico por ano.

Mais quatro lojas com zona de frutas e legumes sem plásticos descartáveis

Em 2020, abriram portas ao público quatro espaços comerciais com zona de frutas e legumes livre de plásticos descartáveis. São eles Continente Modelo Alta de Lisboa, Continente Bom Dia Martim Moniz, Continente Bom Dia Gomes Freire e Continente Modelo da Portela. Nestas lojas, as frutas e legumes vendem-se unicamente a granel e não existem sacos plásticos de uso único para os transportar Em alternativa, os consumidores podem utilizar os sacos de papel disponibilizados gratuitamente (que suportam até 2,5 quilos), os sacos reutilizáveis e laváveis de algodão ou poliéster, ou mesmo trazer os seus sacos de casa.
São mais quatro lojas a adotar a política single-use-plastic free, depois da primeira inaugurada no ano anterior, no Continente Bom Dia do Via Catarina, no Porto.

Eliminação de microplásticos em cosméticos

Produtos de higiene sem microplásticos

Ao longo do ano, o Continente eliminou os microplásticos em todos os produtos de higiene e beleza de marca própria e da marca exclusiva MyLABEL. São mais de 300 produtos de cosmética nos quais os microplásticos foram substituídos por alternativas mais amigas do ambiente, em alguns casos, de origem vegetal. Em esfoliantes, por exemplo, as microesferas são provenientes de caroços de fruta, como alperce ou cereja, em vez das habituais microesferas de polietileno.
Os microplásticos são partículas minúsculas que podem assumir várias funções na composição dos cosméticos, como conferir propriedades esfoliantes ou dar opacidade a produtos transparentes. Embora não representem qualquer risco direto para quem usa os produtos nos quais estão presentes, os microplásticos são prejudiciais para o ecossistema.

Recipientes reutilizáveis na charcutaria e no take away

caixas reutilizáveis para charcutaria e take away no Continente

Depois de um projeto-piloto no Continente Modelo de Vila do Conde, as caixas reutilizáveis para charcutaria e take away passaram a estar disponíveis também no Continente do Vasco da Gama (Lisboa) e do Gaiashopping. Ao longo de 2021, será possível encontrar os três modelos de caixas herméticas em outras lojas. Com capacidade para 0,5, 1 ou 1,85 litros e valores entre os 1,50€ (a mais pequena) e 2,50€ (a caixa maior), estes recipientes substituem as atuais caixas descartáveis do take away e embrulhos de plástico da charcutaria.

Fim das palhinhas de plástico

Palhinhas em papel nos produtos de marca Continente

2020 foi também o ano em que o Continente disse adeus às palhinhas de plástico em produtos de marca própria, como sumos, leite ou ice tea. Os descartáveis de utilização única são dos maiores responsáveis pela poluição dos oceanos, daí que sejam tão significativas medidas como esta, em linha com a diretiva europeia sobre plásticos descartáveis que pretende acabar com este tipo de materiais sempre que há uma alternativa mais ecológica.

As novas embalagens do Continente trazem ainda instruções para depositar no ecoponto as palhinhas de papel. Pelo seu peso e dimensão, as palhinhas constituem ainda uma dificuldade acrescida na triagem nos centros de tratamento de resíduos. Apesar de a palhinha ser de papel, devido à sua dimensão reduzida, recomenda-se que vá para o ecoponto amarelo juntamente com o pacotinho. Os centros de gestão de resíduos em Portugal estão preparados para fazer a triagem dos materiais e respetiva reciclagem, e assim evita-se que a palhinha se “perca” no processo.

Instruções para ajudar a reciclar embalagens

instruções que explicam como preparar as embalagens para a reciclagem

Em 2020, o Continente juntou aos símbolos dos ecopontos que ajudam o consumidor a separar as embalagens, instruções que explicam como prepará-las para a reciclagem. A iconografia apresenta dicas como, por exemplo, separar a parte de papel da embalagem da parte de plástico. Até ao final de 2021, todos os produtos de marca própria Continente terão estes símbolos.

É uma forma não só de facilitar a ação do consumidor, mas também de o sensibilizar para a importância de fazer a sua parte na preparação de resíduos para a reciclagem. A ideia foi trabalhada em parceria com a Sociedade Ponto Verde e afirma-se como mais uma medida pioneira no retalho nacional, no âmbito do compromisso sustentável assumido pelo Continente. Até 2025, estima-se que as mais de quatro mil embalagens da marca Continente serão reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis – antecipando, em cinco anos, as metas europeias.

Cápsulas de café com menos plástico

capsúlas de café em alumínio da marca Continente

Basta retirar uma cápsula de café da caixa, colocar na máquina e apertar o botão. Não há grande espera, troca de filtros, desperdício de café ou necessidade de lavar componentes da máquina de cada vez que tira um expresso. As cápsulas de café são muito práticas, mas produzem uma enorme pegada ecológica. Por essa razão, o Continente tomou a iniciativa de substituir o plástico nas cápsulas de café Continente Seleção, compatíveis com máquinas Nespresso, por alumínio totalmente reciclável.

Sacos reutilizáveis com mensagens para promover comportamentos mais ecológicos

Sacos reutilizáveis com mensagens ecológicas

Salvar o ambiente está nas mãos de todos. Para fazer saber como tem vindo a cumprir o seu compromisso de sustentabilidade e inspirar uma atitude mais eco-friendly nos seus consumidores, o Continente lançou uma coleção de sacos reutilizáveis. Cada saco traz uma mensagem que revela como o Continente reduz, reutiliza, recupera, recicla, reaproveita ou repensa a sua atividade diária.

Troca de garrafas de plástico por vales de desconto

Troca de garrafas de plástico por vales de desconto

Para estimular a reciclagem de plástico, a Agência Portuguesa do Ambiente, com o apoio de vários agentes económicos, lançou o projeto-piloto de troca de garrafas não reutilizáveis de plástico PET (o tipo mais utilizado em embalagens de água e sumos) por vales de desconto. A ideia, já presente em diversos supermercados, incluindo 14 lojas Continente, é simples, mas prometedora. Implica, para além da ação dos consumidores, a estruturação de um sistema de recolha do plástico, à semelhança do que já acontece com vasilhame de vidro de tara retornável.

Estratégia para o Plástico

Toda a ação do Continente tem sido conduzida pela sua “Estratégia para o Plástico”. Um dos grandes compromissos é antecipar para 2025 a meta definida pela União Europeia para 2030 e fazer que todas as embalagens de plástico de marca própria colocadas no mercado sejam reutilizáveis ou possam ser recicláveis de forma economicamente eficiente.

Conheça também outras iniciativas do Continente ao nível da sustentabilidade ambiental: Iniciativas Continente para a Sustentabilidade.