“Plástico: o novo fantástico?”

Em Cambridge, o plástico é visto como um recurso essencial.  

A Universidade de Cambridge escolheu o dia 5 de junho, Dia Mundial do Ambiente, para publicar um vídeo sobre o CirPlas, o Centro Criativo para o Plástico Circular. O título “Plastic: the new fantastic?” é uma questão (Plástico: o novo fantástico?) cuja resposta parece estar nos projetos inovadores apresentados no conteúdo.

O departamento  de investigação daquela que é considerada a 3ª melhor universidade do mundo (de acordo com o ranking internacional da Times Higher Education) quis mostrar o “lado bom” do plástico enquanto material essencial para a sociedade atual. O objetivo do CisPlas é combinar criatividade com medidas práticas no que respeita, por exemplo, à transformação de resíduos de plástico em combustível de hidrogénio, fabricar materiais mais sustentáveis e inovar na reciclagem dos plásticos – respeitando sempre a economia circular.

Apesar das constantes campanhas de “guerra ao plástico”, são também cada vez mais frequentes os esforços para que o material deixe de ser demonizado e que o seu emprego e uso sejam feitos com responsabilidade. Especialmente durante a pandemia de covid-19, o plástico desempenhou um papel vital nos cuidados médicos – viseiras, máscaras e luvas são só alguns exemplos de equipamentos de proteção que permitiram evitar o contágio. No entanto, o alerta mantém-se: o problema não é o material em si mas sim a forma como o plástico é descartado.

Erwin Reisner, diretor do CisPlas, defende que “o plástico é um exemplo de como devemos encontrar maneiras de usar os recursos”, tal como Cambridge tem feito. “Sem mudar irreversivelmente o planeta para as gerações futuras”, contrapõe.