Está nas mãos dos jovens proteger os oceanos e salvar o planeta?

O Fórum da Juventude e Inovação que antecipou a Conferência dos Oceanos juntou em Carcavelos 150 jovens de 30 nacionalidades.
Fórum da Juventude e Inovação

Partilhar

Antes do arranque oficial da Conferência dos Oceanos (UNOC), Carcavelos acolheu o Fórum da Juventude e Inovação, em jeito de mote para o evento principal. Entre 24 e 26 de junho, 150 jovens de 30 nacionalidades trocaram ideias e experiências para que haja mais ação pela proteção dos oceanos e para que se torne possível a implementação de soluções inovadoras – muitas delas propostas por esses mesmos jovens.

Apesar de especialistas e líderes mundiais se reunirem com o mesmo intuito na Conferência, cabe aos jovens impulsionar parte da mudança, propondo soluções inovadoras e pressionando os decisores. Para melhor contextualizar a importância do Fórum da Juventude e aproveitando a enumeração de alguns pontos essenciais, citamos parte do discurso de boas-vindas de Liu Zhenmin, secretário-geral da UNOC:

“Em primeiro lugar, devemos aumentar a alfabetização oceânica entre crianças e jovens em todos os níveis de educação para construir a sua capacidade de pensar em soluções duradouras.

Em segundo lugar, precisamos promover o envolvimento significativo dos jovens nos processos de tomada de decisão em todos os níveis, para que os jovens possam ser mobilizados e consultados, e contribuir significativamente para as discussões e documentos de resultados.

Em terceiro lugar, o setor privado deve ser incentivado a criar um impacto sustentável de longo prazo, inclusive fornecendo financiamento e estimulando a inovação entre os jovens.”

Liu Zhenmin referiu também a importância de consultar e envolver “todas as partes interessadas relevantes” para projetar e implementar soluções – incluindo comunidades locais, povos indígenas e grupos vulneráveis. “As decisões devem ser informadas por evidências científicas e conhecimento tradicional”, recomendou com prudência. 

Desculpar e corrigir os erros do passado para garantir o futuro

Primeiro foi António Guterres, enquanto secretário-geral da ONU, a pedir desculpa “em nome da minha geração, à vossa geração”, disse dirigindo-se à plateia de jovens participantes no Fórum. Desculpa “relativamente ao estado do oceano, ao estado da biodiversidade e ao estado das alterações climáticas”, continuou. 

Já o ator internacional Jason Momoa, conhecido pelo papel de protagonista no filme Aquaman e pela participação na série Guerra dos Tronos, foi nomeado embaixador das Nações Unidas para a Vida Marinha e surpreendeu os jovens ao aparecer na praia. O discurso foi breve, mas ao encontro do de Guterres: “é preciso corrigir os erros do passado”, pelas gerações vindouras, “e parar o tempo de irresponsabilidade”, alertou o ator. 

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, não se conteve no aviso: “Para serem ouvidos e serem importantes no clima ou nos oceanos, devem lutar e vencer em vosso nome”, pedindo mesmo para que os jovens “não confiem demasiado nos governantes”, apesar de algumas excepções. 

Maratona tecnológica

Um dos momentos altos do programa do evento foi o Innovathon, uma maratona tecnológica de 24 horas na qual os jovens foram desafiados a desenvolver ideias para resolver problemas relacionados com os oceanos. Ao longo dos próximos 12 meses, algumas das ideias serão acompanhadas por mentores para que seja possível a sua implementação. 

Artigos recentes

Comentários

0 Comments

Faça um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Pin It on Pinterest