Subscreva a nossa newsletter

Fazer um uso mais responsável do plástico é uma missão de todos nós.

Embarque connosco nesta jornada por uma vida mais sustentável.

 

Casas robustas a partir de plástico reciclado

Casas fabricadas inteiramente a partir de plástico reciclado para fazer face à crise habitacional em África e ajudar a resolver o problema da poluição.

É esta a promessa do projeto que está a ser desenvolvido pelo programa das Nações Unidas UN-Habitat, em colaboração com uma startup norueguesa, a Othalo. A UN-Habitat é uma agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU), que tem como missão promover a criação de urbanizações mais sustentáveis, social e ambientalmente.

Modelo de casa feita inteiramente a partir de plástico reciclado
Modelo habitacional da Othalo.

De acordo com a ONU, perto de 60% da população africana a residir em zonas urbanas vive em casas precárias, sem um mínimo de segurança, higiene, ou dignidade. Também em África, entre 1990 e 2017, foram importadas cerca de 230 toneladas de plástico, das quais a maior parte foi parar a aterros sanitários, dando origem a um desafio ambiental enorme. Dois problemas, uma solução. O vice-diretor executivo da UN-Habitat, Victor Kisob, explica que “a UN-Habitat entrou em parceria com a Othalo para proporcionar habitação adequada, sustentável e acessível para todos”. 

Neste vídeo, é explicado o conceito de habitação sustentável da Othalo.

Depois do sucesso alcançado em laboratório, a Othalo iniciou a produção de componentes na sua fábrica na Estónia com vista a construir três casas de demonstração para Nairobi (Quénia), Yaoundé (Camarões) e Dakar (Senegal).

Um bilião de casas a partir de resíduos de plástico

Os resíduos plásticos são triturados e misturados com outros elementos, incluindo materiais não inflamáveis. Com este composto, podem ser erguidas com segurança casas com até quatro andares. Por cada casa de 60 metros quadrados, serão utilizadas, em média, oito toneladas de plástico reciclado. Pelos cálculos da Othalo, a quantidade de resíduos de plástico disponível a nível global seria suficiente para erguer um bilião de casas.

Será construída no Quénia, no próximo ano, a primeira fábrica de produção de elementos de construção, como tetos, telhados e pisos com plástico reciclado. De lá poderão sair cerca de 2800 unidades habitacionais por ano, utilizando recursos locais e criando emprego.

O upcycling (reutilização criativa de materiais) aplicado ao fabrico de bens de produção complexa é uma realidade que começa a ter alguma expressão. Ainda há poucas semanas, demos notícia de um carro elétrico fabricado maioritariamente a partir de plástico reciclado – o Luca.