“Tricotar” sacos de plástico para aquecer os sem-abrigo

Ideia de casal norte-americano pode ser uma inspiração.

A história* deste casal norte-americano desperta a atenção por reutilizar os comuns sacos de plástico para resolver um problema social: fazem mantas para aquecer os sem-abrigo a partir de pequenos recortes dos sacos. Em entrevista a um canal local de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, o casal sénior conta que são necessários 50 sacos para cada manta e cerca de 100 horas para a “tricotar”.

Douglas e Adele Crouch ficaram temporariamente sem casa após um incêndio, o que os fez ficar mais sensíveis aos problemas de quem vive na rua, como o frio. Dedicam-se a recolher sacos, cortá-los ao pedacinhos para depois unir, formar um novelo e “tricotar” mantas através de um longo e minucioso processo. Cada manta mede cerca de um metro e meio de comprimento por um metro de largura, e pesa mais de dois quilogramas. O plástico, sendo um bom isolante, ajuda a manter a temperatura corporal.

A “malha” feita com sacos de plástico reutilizados

A ideia de Douglas e Adele poderá ser uma inspiração para pessoas ou entidades que queiram reutilizar sacos de plástico e doá-los a quem mais precisa, mas há muitas mais ideias para transformar sacos de plástico – carteiras, malas ou outros objetos podem ser criados a partir da reutilização desta matéria-prima.

Esta reportagem do programa Bioesfera ensina a técnica de base:

* Conteúdo originalmente publicado por um canal de televisão local norte-americano.