Sonae MC destaca-se no último relatório da Fundação Ellen MacArthur

Resultados do compromisso global New Plastics Economy.

Em 2019, o Relatório Anual da Fundação Ellen MacArthur dava-nos conta de progressos comuns aos cerca de 400 signatários do compromisso global New Plastics Economy. A incorporação de mais plástico reciclado nas embalagens, a eliminação do plástico desnecessário e esforços de inovação para que, até 2025, todas as embalagens sejam 100% reutilizáveis, recicláveis ​​ou compostáveis são as principais metas para as quais todos os signatários têm contribuído.

O relatório deste último ano mostra que houve um progresso significativo em duas áreas principais: a incorporação de conteúdo reciclado em embalagens de plástico e a eliminação dos itens problemáticos mais comummente identificados, como embalagens de poliestireno e de PVC, sacos de plástico e palhinhas. No que respeita a aumentar a reciclabilidade de embalagens, o progresso não foi, ainda, significativo.

O Continente tem trabalhado com afinco e com resultados expressivos de acordo com o compromisso assumido pela própria marca. No que respeita especificamente ao plástico virgem, no último ano o Continente conseguiu alcançar um nível de poupança superior a 4,2 mil toneladas, graças à substituição deste material por plástico reciclado ou materiais alternativos. No relatório de 2019, a poupança anunciada (referente aos dados do quarto trimestre de 2018) foi de 1589 toneladas de plástico virgem, o que representa um crescimento superior a 90%.

Um ano depois, com a habitual colaboração do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, a Fundação Ellen MacArthur apresentou algumas conclusões gerais, além de disponibilizar o progresso de cada um dos signatários. O esforço de marcas e retalhistas, um pouco por todo o mundo, é evidente na minimização do impacto das suas embalagens no ambiente.

Várias empresas estão a eliminar materiais considerados problemáticos ou desnecessários como PVC, plásticos negros ou palhinhas e a quantificação e transparência sobre os plásticos utilizados estar a aumentar. Existem progressos significativos na incorporação de plásticos reciclados nas embalagens (+22% em relação ao ano passado) embora alguns progressos sejam mais limitados por requerem maior investimento e ação de todos, em particular da indústria e dos legisladores.

Sonae MC em destaque no seu setor de atuação

No que respeita ao setor do retalho alimentar, a Sonae MC apresenta um dos melhores resultados do mundo entre os subscritores do New Plastics Economy e com o melhor resultado entre todos os retalhistas que operam em Portugal:

  • 4º empresa com maior percentagem de plástico reutilizável já incorporado nas suas embalagens (13,4%) – atrás da Selfridges (60%), Kesko Corporation (24%) e Kmart Australia (15%), mas ultrapassando, por exemplo, Starbucks e Delhaize;
  • 7º retalhista com maior percentagem (55%) de embalagens já reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis – à frente de grupos como Carrefour, Marks & Spencer e Walmart;
  • No panorama nacional, a Sonae MC lidera na percentagem de embalagens de plástico reutilizável e de embalagens já reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis.

Apesar do progresso global observado no último ano ser positivo, a transição para uma economia verdadeiramente circular é um processo gradual e a Fundação criada por Ellen MacArthur tem tido um papel determinante na mobilização das mais de 400 organizações mundiais que partilham a mesma visão. Citando o relatório, “a questão não é se um mundo sem plástico é possível mas o que faremos juntos para que isso aconteça.”