Prémio internacional para exposição sobre a História dos Plásticos

Museu de Leiria recebe Prémio Dibner.

Patente no Museu de Leiria desde abril, a exposição “Plasticidade – Uma História dos Plásticos em Portugal” recebeu o Prémio Dibner, atribuído pela Society for the History of Technology às melhores exposições a nível mundial na interpretação da história da tecnologia, da indústria e da engenharia. O galardão reconhece a excelência da exposição na forma como se apresenta ao público e dá destaque internacional ao museu.

O acervo reúne algumas peças que revolucionaram o quotidiano ao longo das últimas décadas.
DR Museu de Leiria

A iniciativa é fruto da parceria do Município de Leiria com a equipa de investigação do projeto “O Triunfo da Baquelite – Contributos para uma História dos Plásticos em Portugal”. O projeto, coordenado pela professora Maria Elvira Callapez, da Universidade de Lisboa, resulta de um trabalho de proximidade com a indústria dos plásticos e é daí que surge a ideia de uma exposição em Leiria. A equipa do Município de Leiria explica o contexto: “A história do plástico em Portugal nasce na região de Leiria.” Com técnicas básicas semelhantes como a moldagem, a indústria de vidro da Marinha Grande, também no distrito de Leiria, impulsionou o desenvolvimento da indústria de moldes e, por conseguinte, da indústria de transformação das matérias plásticas. “Esta indústria transformadora nasce em Portugal à sombra da indústria de moldes, pelo que as histórias das indústrias de moldes e plásticos em Portugal estão intrinsecamente ligadas”, especialmente no eixo Leiria-Marinha Grande.

A ideia foi proposta ao Museu de Leiria por Maria Elvira Callapez, em 2016. Desde então, o processo de organização da exposição passou por várias etapas: “Os conteúdos científicos foram fornecidos pela equipa de investigação do projeto, mas os conteúdos expositivos –textos, filmes, multimédia – têm um discurso que é o de um museu”, conta a equipa do Município. As peças expostas foram “recolhidas através de uma campanha impulsionada e gerida pelo Museu de Leiria, dirigida à comunidade local, mas também nacional, e através do contacto com outras instituições”, com o objetivo de recolher peças que ajudassem a contar a história pretendida.

O plástico no quotidiano – o que mudou ao longo dos anos

Através do acervo reunido, é possível visualizar algumas peças que revolucionaram o quotidiano ao longo das últimas décadas. Próteses, computadores, brinquedos, há de tudo um pouco – até porque o plástico está presente em (quase) todos os objetos à nossa volta. Ao mesmo tempo, os visitantes são desafiados a refletir sobre o impacto que o uso irresponsável do plástico pode ter no ambiente.

Teaser da exposição.

Para Leiria, a indústria transformadora do plástico é identitária, constituindo um dos pilares da economia local. “Uma exposição aparentemente contracorrente é claramente pertinente e importa contextualizar e mesmo colocar em causa a ideia simplista do plástico como inimigo público número um”, realça a equipa municipal. Ainda sobre o prémio, o município acrescenta que “o Museu de Leiria tem a obrigação de ser relevante no território no qual se insere e apelativo para as suas gentes. O que este prémio nos diz é que podemos ser relevantes para além das nossas fronteiras.”

O galardão atribuído à exposição.
DR Museu de Leiria

Plasticidade – Uma História dos Plásticos em Portugal

Patente até 31 de dezembro de 2020  

Mais informações na página do Museu de Leiria