Novo saco da peixaria com menos 40% de plástico

Continente lança saco inovador, 100% reciclável.
Peixe fresco Continente

Partilhar

Continente lança saco inovador, 100% reciclável.

Os novos sacos da peixaria do Continente são feitos de papel e revestidos por uma fina camada de plástico que garante a conservação do produto ao mesmo tempo que evita o derrame de líquidos. O Sea Wrap, qualquer coisa como “embrulho do mar”, é 100% reciclável e irá permitir uma redução de 40% de plástico nos sacos desta secção, evitando a utilização de cerca de 70 toneladas anuais de plástico virgem.

Saco peixaria Continente

Além da informação da redução de plástico e reciclabilidade, o novo saco da peixaria tem um slogan que traduz bem o compromisso do Continente em relação à utilização responsável de recursos e à importância do papel de cada um: “A preservação do oceano começa no Continente” mas continua em casa de cada cliente. Com as devidas instruções, o desafio, depois de retirar o peixe do saco, é separar os materiais da embalagem. A parte exterior, de papel, e o revestimento de plástico do interior são facilmente destacados na parte assinalada no saco. Papel para o contentor azul e plástico para o amarelo.

Em comunicado, o Continente desafia ainda a envolver os mais pequenos na separação dos materiais, sugerindo que o Sea Wrap pode ser um bom pretexto para abordar o tema da reciclagem. Sobre esta inovação, Pedro Lago, diretor de projetos de sustentabilidade da Sonae MC, não esconde que o embalamento do peixe “responde a critérios muito específicos e, por isso, é complexo de alterar”. Pedro Lago sublinha ainda a responsabilidade do Continente, enquanto retalhista, de “encontrar as melhores soluções para as embalagens”, que mantenham a preservação da qualidade dos produtos e que respeitem a sustentabilidade ambiental. “Estamos muito satisfeitos por termos conseguido desenvolver esta solução”, assume o diretor de projetos de sustentabilidade. Além das mais de 70 toneladas de plástico poupadas por ano, esta iniciativa é mais uma forma de a marca contribuir para “aumentar as taxas de reciclabilidade no país”, como referido por Pedro Lago no comunicado.

Artigos recentes

Comentários

1 Comment

  1. Exmº Sr
    Congratulo o Continente pela iniciativa de utilizar este tipo de saco, no entanto, a semana passada, no Continente de Lamego, fizeram-me pagar por um saco idêntico, mas para frango assado, 0,37 cêntimos. Considero um roubo se atendermos que um saco de caixa, grande, custa 50 cêntimos.
    Gostaria de saber em que legislação se baseiam para cobrar esse custo.
    Grata pela vossa atenção.
    Teresa

    Responder

Faça um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Pin It on Pinterest