Ingrediente comum: Sustentabilidade

Foram vários os parceiros Continente que marcaram presença no FCC, com iniciativas a pensar no planeta.
FCC Oliveira da Serra

Partilhar

O Festival da Comida Continente (FCC) voltou ao Parque da Cidade do Porto, depois da forçada interrupção durante a pandemia. Na 4ª edição do mega evento gratuito, foram mais de meio milhão as pessoas que passaram pelo recinto nos dois dias de programação. Se um dos objetivos é democratizar o acesso ao entretenimento e proporcionar uma oferta gastronómica diversificada, também os valores da marca Continente estão bem presentes em todas as ações – um deles é a sustentabilidade. Com base nesta premissa, muitos dos parceiros dinamizaram atividades com foco nas questões ambientais.

Oliveira da Serra: promover uma alimentação que se preocupe com a saúde e com o Planeta

“Ao longo dos anos, o caminho de cuidado com a terra, pela Terra, deu muitos frutos que transformámos em azeite” – assim se apresenta a Oliveira da Serra. O compromisso com a sustentabilidade faz parte da marca, intimamente ligada à Natureza. Loara Costa, diretora de marketing grupo Sovena, detentor da Oliveira da Serra e também da Fula, contextualizou melhor este posicionamento: “Acreditamos que cuidar da Terra é valorizar todos os seus recursos e combater ativamente o desperdício”. E referiu alguns exemplos, como o aproveitamento dos caroços das azeitonas como fonte de energia, “renovável e limpa”, e que trabalham com zero desperdício de água, graças aos sistemas de rega gota a gota. 

Sobre as ativações da marca durante o FCC, Loara Costa destacou uma em particular: “contámos com a energia dos festivaleiros para pedalar uma bicicleta em prol da Terra”. O desafio era fazer com que as pessoas, ao utilizarem a sua própria energia (e aproveitando para juntar algum exercício físico) acabassem por perceber que “todos nós podemos ser uma fonte de energia e fazer a diferença”, explicou a responsável de marketing. 

Oliveira da Serra FCC 2022

A marca esteve presente em diversos espaços do recinto, com alguns workshops no espaço Academia Continente, com especial cuidado com “a importância de uma alimentação que se preocupe com a saúde e com o Planeta, e também a questão do desperdício alimentar, mostrando a importância de existir uma atitude consciente em casa, especialmente na cozinha”. Sobre o desperdício alimentar, Loara Costa enfatizou que é uma preocupação sempre presente nas ações da marca, de acordo com a estratégia de sustentabilidade.

Recentemente, a Oliveira da Serra lançou a campanha “O Bom, pela Terra” com o propósito de “criar impacto positivo em todo o ciclo da alimentação”, não esquecendo a origem da marca em todos os produtos. “Queremos mostrar ao público este compromisso e convidá-los a assumir esta missão connosco”, desafiou Loara. Presentes desde a 1ª edição do FCC, esta foi mais uma oportunidade de partilhar os valores da marca, comuns ao Continente.

Sociedade Ponto Verde – levar a reciclagem às pessoas 

Facilmente, no recinto do FCC, se podia cruzar com uma das equipas de “mochileiros” da Sociedade Ponto Verde (SPV), uma espécie de “ecopontos móveis” disponíveis para a fazer a recolha de garrafas, latas e pacotes de bebidas. Com preocupações comuns às do Continente no que respeita ao desperdício alimentar, a SPV esteve presente no festival com especial destaque para a promoção de mais e melhor reciclagem de embalagens. Aliada à temática do desperdício, contribui para a diminuição da quantidade de resíduos que ainda vão parar a aterro. A ideia das diferentes ativações da SPV durante o evento teve um outro propósito, o de sensibilizar a população para a reciclagem em ambientes que não o de casa. 

A sustentabilidade pode ser cool 

Desde a Fula, também do grupo Sovena, à Galp e aos vinhos Albernaz, a oportunidade de transmitir os valores ambientais das marcas não passou despercebida nesta edição do FCC. Alguns exemplos, em imagens: 

Artigos recentes

Comentários

0 Comments

Faça um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Pin It on Pinterest