Captain Fanplastic: fazer do lixo um tesouro

Projecto de educação ambiental em escolas de África do Sul e Holanda transforma a recolha de plástico um jogo.

O projeto Captain Fanplastic é um programa de literacia ambiental que usa storytelling, criatividade e gamificação (técnicas usadas em jogos) para conquistar a atenção das crianças sul-africanas entre os 6 e os 10 anos, sensibilizando-as para o impacto que o plástico tem na natureza. O objetivo do fundador holandês Ruben Hazelzet é chegar a 1000 turmas antes de 2025, na África do Sul e no seu país, e encontrar parceiros que repliquem a ideia no resto do mundo.

A bordo no navio do Captain Fanplastic

É com desafios, regras e pontuação – tal como num jogo – que a “tripulação” do Captain Fanplastic conduz uma espécie de caça ao tesouro na qual o bem mais precioso é o lixo de plástico. Antes, a lenda do Capitão, contada com o auxílio de imagens, introduz a atividade principal. Os conceitos de reutilização, reciclagem e restantes R’s (Reduzir, Renovar e Recuperar) são abordados nesta primeira parte e é estabelecido um compromisso com os alunos, o de “embarcarem” na aventura do Captain Fanplastic.

Como o “capitão” é apresentado como pirata, para entrarem no espírito e começarem a reutilizar criativamente lixo de plástico, as crianças fazem o seu próprio “tapa-olhos” de pirata a partir de tampas de garrafas de plástico.

O lixo de plástico como um tesouro

Prontos para a caça ao tesouro, os pequenos piratas, munidos de mapas e seguindo algumas pistas, vão recolher o plástico nas áreas circundantes à escola. No fim, as equipas mais bem-sucedidas são recompensadas com prémios simbólicos. Para que o espírito permaneça, a equipa do Capitan Fanplastic instala pela escola “pontos de recolha de tesouros” (ecopontos para o plástico) para que o desafio continue e para que os miúdos não esqueçam os preciosos ensinamentos. Para as crianças, a ideia de se transformarem em piratas que salvam os animais de comerem o lixo de plástico é um argumento muito forte para mudarem comportamentos e influenciarem as próprias famílias.

Numa breve conversa com Ruben Hazelzet durante a conferência internacional SB Oceans que aconteceu no Porto em novembro passado, o fundador do projeto mostrou-se muito entusiasmado por partilhar a ideia com o mundo e tentar que, de alguma forma, outras entidades, noutros países, repliquem a ideia.

Vídeo promocional do programa educativo

Para saber mais sobre o programa de literacia ambiental Capitan Fanplastic explore o site ou contacte a equipa através do e-mail partners@captainfanplastic.com