E se os micróbios comessem plástico?

Estudos recentes identificaram uma bactéria que digere plástico.

Boas notícias: investigadores que estudam a degradação microbiana do plástico encontraram uma bactéria que consegue metabolizar o poliuretano, um tipo de plástico muito utilizado na produção de borrachas sintéticas, tintas e espumas. Não sendo recicláveis com facilidade, o destino mais comum dos objetos feitos com poliuretano é o aterro sanitário. Com esta descoberta, a ciência dá mais um passo positivo no combate à poluição plástica.

DR Frontiers in Microbiology

O grupo de investigadores alemães do Centro Helmholtz de Investigação Ambiental – UFZ, de Leipzig, observou o desenvolvimento das bactérias Pseudomonas sp.TDA1 num pedaço de terra isolado e coberto por lixo de plástico à base de poliuretano. Os microorganismos conseguiram digerir pequenas partículas de plástico, a partir das quais se alimentaram. No entanto, para estas pequenas formas de vida não é possível, para já, degradar pedaços muito grandes. Apesar de o estudo se debruçar exclusivamente sobre o poliuretano, é o princípio de uma nova etapa para o desenvolvimento de estudos semelhantes  sobre a biodegrabilidade de alguns materiais.

A novidade já foi partilhada em alguns meios de referência, como a CNN, e o estudo foi originalmente publicado na revista científica Frontiers in Microbiology a 27 de março.

Também o programa colaborativo de investigação P4SB, que junta várias universidades e centros de investigação europeus, propõe o desenvolvimento de estudos no âmbito da biodegrabilidade de plásticos como o PET (o mais comummente encontrado em garrafas de água e refrigerantes), a partir de microorganismos.