Plásticos na economia circular

por Luísa Magalhães
Diretora Executiva da Associação Smart Waste Portugal

A Europa produziu cerca de 65 milhões de toneladas de plástico em 2017, sendo cerca de 40% utilizado em embalagens. Os plásticos representam cerca de 50% do lixo marinho. Prevê-se que em 2050 existam mais plásticos do que peixes nos oceanos, pelo que é urgente atuar ao longo da cadeia de valor da produção do plástico, bem como sensibilizar os consumidores para a necessidade da resolução desta problemática.

A primeira grande Estratégia Europeia sobre Plásticos foi adotada a 16 de janeiro de 2018,a qual visa fazer a transição da Europa para uma ampla economia circular e contribuirá para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, os compromissos climáticos globais e os objetivos da política industrial da União Europeia. De acordo com a mesma, até 2030, todas as embalagens de plástico no mercado da UE serão recicláveis, o consumo de objetos de plástico descartáveis será reduzido e a utilização intencional de microplásticos será restringida.

Para além desta Estratégia, a nova Diretiva dos Plásticos de Uso Único, bem como iniciativas e compromissos estabelecidos de representantes da cadeia de valor com a Comissão Europeia e com a Fundação Ellen MacArthur, começam a mobilizar a sociedade europeia para alterar os seus padrões de consumo e ser mais exigente nas suas escolhas, no que se refere aos plásticos.

Com o intuito de promover uma transição para uma nova economia dos plásticos, mais circular e eficiente no uso de recursos, é necessário o envolvimento de todos os agentes da cadeia de valor, apostando na análise do ciclo de vida dos produtos, na inovação e no design desde a conceção, à produção, à utilização e à reciclagem, acabando com o conceito “fim-de-vida”, promovendo a reutilização, reparação e reciclagem.

A economia circular é, para a Associação Smart Waste Portugal (ASWP) um imperativo, contando neste momento com cerca de 100 associados, trabalhando de uma forma colaborativa. A ASWP tem contribuído para a abordagem de prevenir e repensar o uso do plástico, através de diversas iniciativas, tais como conferências, colaboração com e entre os associados e da dinamização de um Grupo de Trabalho (GT) sobre os Plásticos na Economia Circular. Este GT, que inclui representantes do setor da Gestão de Resíduos, da Indústria e Distribuição, Recicladores,  Universidades e Centros de Investigação, Municípios, entre outros, tem como âmbito promover a reutilização e a valorização de materiais plásticos, encontrar alternativas aos plásticos de uso único, bem como incentivar a incorporação de plásticos reciclados em novos produtos, numa perspetiva de economia circular. Recentemente, este grupo multidisciplinar realizou visitas aos principais retalhistas com o intuito de elaborar uma lista de recomendações à indústria, numa perspetiva de design do produto com vista a uma maior reciclabilidade.

A ASWP pretende ser um ator nacional relevante na transição para uma nova economia dos plásticos, apostando assim, através de uma estratégia colaborativa, na educação da cadeia de valor para esta temática.