O que têm de especial os para-sóis da Boost?

Fomos espreitar o processo de fabrico à R3D, a empresa que é um exemplo de sustentabilidade e desperdício zero.

Quando olha para o para-sol de um carro, provavelmente nunca se perguntou como será feito. Parece simples – e talvez seja – mas os para-sóis da marca própria do Continente para o setor automóvel, a Boost, são feitos com 80% de material reciclado e são 100% recicláveis.

Mais do que conhecer o processo de fabrico dos mesmos, vale a pena conhecer a história de reconversão da empresa que os produz: do têxtil aos plásticos, a R3D é um exemplo de sucesso e de sustentabilidade. A empresa representa bem os princípios da Economia Circular, reaproveitando todos os resíduos de produção.

Com este fornecedor e em apenas três anos, a produção dos para-sóis da Boost proporcionou uma poupança de cerca de 100 toneladas de plástico virgem, ao utilizar material reciclado.

Especialmente para uma PME do interior, é importante que todos os recursos sejam aproveitados: a energia da fábrica, por exemplo, é maioritariamente gerada pelos 5.000m2 de painéis solares.

Contar a história da R3D passa, inevitavelmente, por conhecer Rogério Presa, o fundador e a alma da empresa: