Daqui a 5 anos, as sapatilhas da Adidas serão feitas com 100% plástico reciclado

A Adidas anunciou que, até 2024, deixará de utilizar plástico virgem nos seus produtos. Entre calçado desportivo e vestuário, cerca de 50% da composição dos produtos da marca é poliéster e a responsabilidade ambiental do gigante mundial tem-se refletido em algumas iniciativas.

Estima-se que estejam disponíveis para venda, espalhados pelo mundo, mais de 900 milhões de artigos da marca. No entanto, consciente do impacto da sua produção, desde 1989 que a Adidas assume uma política de sustentabilidade.

2019: 11 milhões de pares de sapatilhas amigas do ambiente

A parceria com a Parley for the Oceans é um dos projetos promovido pela Adidas no âmbito da utilização responsável do plástico. A Parley for the Oceans recolhe plástico em acções de limpeza das praias e a Adidas recicla e incorpora o lixo plástico nas sapatilhas que produz. Só em 2019, o objetivo é que pelo menos 11 milhões de pares de sapatilhas sejam feitas com plástico reciclado recolhido no âmbito desta iniciativa.

FutureCraft.Loop: o futuro é reutilizar

DR Adidas

Em 2021, por exemplo, será lançado um modelo de sapatilhas de running 100% recicláveis, o FutureCraft.Loop. “Feito para ser refeito” é a base do conceito inovador. O calçado de alto desempenho desportivo é feito com termoplástico reciclado e 100% reutilizável. É moldado, fundido à sola e tricotado, sem necessidade de acrescentar qualquer tipo de cola. Para já, os FutureCraft.Loop estão a ser testados por mais de 200 fornecedores da Adidas antes de estarem disponíveis no mercado.

Até agora, calçado e vestuário feitos com plástico reciclado eram quase só exclusivos de marcas de nicho. Com o exemplo de gigantes mundiais como a Adidas, o mercado global irá, decerto, procurar novas alternativas ao poliéster produzido exclusivamente a partir de plástico virgem.