Cardo dá origem a plástico biodegradável

Investigação do CEBAL distinguida com prémio internacional.
Cardo dá origem a plástico biodegradável

Partilhar

Não é recente o trabalho desenvolvido no CEBAL – Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo para explorar as potencialidades do cardo. Em 2017, o projeto ValBioTecCynara, de valorização económica do cardo, era notícia no jornal Público por investigar as aplicações da planta em áreas como a genética e a bioquímica. O trabalho“CynaraMulch das investigadoras Fátima Duarte e Teresa Brás foi agora distinguido internacionalmente, tendo como base precisamente o cardo. 

O extrato do cardo pode ser utilizado como matéria-prima para o desenvolvimento de filme de plástico biodegradável, especialmente no que respeita à sua aplicação no setor agrícola (em estufas, por exemplo). A conclusão das investigadoras do CEBAL valeu-lhes o terceiro lugar do prémio EIT Jumpstarter 2021 e o“EIT Jumpstarter – X-KIC Prize, pela ideia de negócio que lhe está associada. A distinção europeia na área da inovação é promovida no âmbito de um programa de aceleração que procura adaptar ideias a oportunidades de negócio. 

Segundo as investigadoras, a ideia começará a ser desenvolvida durante 2022. Além de constituir uma alternativa mais sustentável ao plástico utilizado na agricultura, consequentemente reduz a possibilidade de microplásticos poluírem a terra e é uma forma de valorização do cardo. 

Artigos recentes

Comentários

0 Comments

Faça um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Pin It on Pinterest