Subscreva a nossa newsletter

Fazer um uso mais responsável do plástico é uma missão de todos nós.

Embarque connosco nesta jornada por uma vida mais sustentável.

 

Subscreva a nossa newsletter

8 milhões de toneladas de plástico descartável usado durante a pandemia

Segundo estudo, 25.000 toneladas de objetos de plástico acabaram nos oceanos. Uma grande parte são equipamentos de proteção individual utilizados em hospitais durante a pandemia de Covid-19.

 

Um estudo publicado na PNAS, revista oficial da Academia Nacional de Ciências dos EUA, revela alguns números impressionantes: durante a pandemia, estima-se que foram usadas 8 milhões de toneladas de plástico descartável. Se, por um lado, foi garante da segurança de todos, é lamentável que 25.000 toneladas de equipamentos de proteção individual (EPI) como máscaras e luvas tenham ido parar aos oceanos. 

A proveniência dos resíduos é maioritariamente da Ásia, onde países em vias de desenvolvimento como o Vietname e a Indonésia não têm capacidade para gerir o lixo que produzem. Segundo o estudo, 73% das 25.000 toneladas de resíduos chegam ao oceano através dos principais rios asiáticos. 

Outro dado curioso é que os investigadores apontam para que quase 90% dos EPI tenham origem nos hospitais. E mais: sobre o impacto a longo prazo, a previsão é que no final do século, “quase todo o plástico associado à pandemia vai terminar no leito do mar (28.8%) ou nas praias (70.5%)”, citando os investigadores responsáveis pelo estudo. Mais uma vez, os números apontam para uma necessidade urgente de incutir uma melhor gestão de resíduos, especialmente nos países menos desenvolvidos – alguns dos quais, na verdade, não têm sequer uma política definida nesse sentido.