Subscreva a nossa newsletter

Fazer um uso mais responsável do plástico é uma missão de todos nós.

Embarque connosco nesta jornada por uma vida mais sustentável.

 

Subscreva a nossa newsletter

Há uma petição mundial para travar a poluição por plástico

Líderes mundiais pressionados para implementarem soluções efetivas. 

Criar um tratado global para resolver a crise do plástico é o propósito da “maior petição mundial alguma vez criada”, como é apresentada pelo World Wide Fund For Nature (WWF), principal impulsionador do movimento. A 19 de agosto, apesar de reunidas mais de 2 milhões de assinaturas de pessoas de todo o mundo, o apelo é para que se juntem tantas pessoas quanto possível, para que os líderes mundiais se sintam pressionados e participem na Conferência Global sobre Lixo Marinho e Poluição por Plásticos agendada para 1 de setembro. 

“Queremos zero plásticos na natureza. Queremos um acordo global”

O lixo plástico continua por toda a parte e estima-se que anualmente cerca de 8 milhões de toneladas acabem nos oceanos. Apesar de individualmente a consciência da pegada ecológica esteja a mudar e que cada um tente fazer a sua parte, é essencial que os governos assumem responsabilidades e tomem medidas. 

Apesar das normas comunitárias no caso da União Europeia e de planos nacionais para travar a proliferação desnecessária do plástico, não existe ainda um verdadeiro tratado global que una os governos mundiais num mesmo compromisso. Na página da Associação Natureza Portugal (ANP/WWF) o objetivo desta petição está claro: “Pede aos governos que estabeleçam um acordo global juridicamente vinculativo para impedir que os plásticos poluam os nossos oceanos!”

É simples: preencher o primeiro e último nome, endereço de e-mail e confirmar depois a assinatura através de um link imediatamente enviado para a caixa de entrada. 

Uma das imagens da campanha internacional.

Conferência Global sobre Lixo Marinho e Poluição por Plásticos

Mais de 120 países têm algum tipo de legislação em vigor para regulamentar ou proibir o uso de plásticos descartáveis, segundo dados partilhados pelo ministério do ambiente alemão. A mesma publicação aponta para que o lixo plástico que atualmente invade os nossos oceanos triplique até 2040… se nada for feito. Por essa razão, os governos da Alemanha, Equador, Gana e Vietnam estão a organizar uma conferência de ministros global para tentar avançar com uma estratégia global que garanta soluções efetivas para “garantir um futuro com mares limpos”. A conferência é ainda referida como momento de preparação para a segunda parte da 5ª Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

“Vamos impedir que o plástico sufoque os nossos oceanos – e a natureza! É urgente conseguir um acordo global legal que envolva todos os países para acabar com esta crise até 2030”. Assine aqui