Subscreva a nossa newsletter

Fazer um uso mais responsável do plástico é uma missão de todos nós.

Embarque connosco nesta jornada por uma vida mais sustentável.

 

Subscreva a nossa newsletter

Consegue dizer não ao plástico durante um mês?

O movimento Plastic Free July desafia a recusar o plástico descartável durante um mês. Será que conseguimos?

Há 10 anos, quando criou a campanha de sensibilização ambiental Plastic Free July, a australiana Rebecca Prince-Ruiz contava apenas com uma equipa local para promover o desafio de evitar o plástico descartável durante um mês. O início humilde, em 2011, deu lugar a uma fundação de alcance global cuja visão é a de um planeta livre de plástico e que mantém como iniciativa-base o desafio que lhe deu origem.

Em 2020, o Plástico Responsável publicou um artigo sobre a iniciativa que referia, segundo dados da organização, que seriam cerca de 250 milhões as pessoas que já teriam participado desde a primeira edição do Plastic Free July. Este ano, os dados oficiais contabilizam mais de 300 milhões de pessoas, de 177 países, envolvidas neste desafio.

Para participar, basta preencher um formulário no website dedicado ao movimento para passar a receber e-mails semanais com dicas para evitar o plástico, histórias de outros participantes e notícias.

O que mudou desde 2011?

Na última década, tornou-se cada vez mais evidente a consciencialização sobre a pegada ecológica de usar plástico descartável, com governos, indústria e consumidores a reduzirem, reutilizarem e recusarem o plástico desnecessário. No entanto, há que pensar no alcance deste desafio: enquanto iniciativa global, se nos países da Comunidade Europeia são já obrigatórias as alternativas em supermercados, por exemplo, a realidade é bem diferente na Ásia e em África. A ideia principal do Plastic Free July é que cada um, no seu dia-a-dia, mudando pequenos hábitos, pode – juntamente com milhões de pessoas em todo o mundo – contribuir para uma mudança efetiva. E mais: prolongar o desafio por mais meses e de forma a integrar a rotina.

O website está cheio de ideias para aplicar em casa, no trabalho, na escola e em eventos, por exemplo. Partilhamos algumas dicas:

Das mais básicas…

… a um outro nível

  • Antes de ir às compras, pense duas vezes antes de comprar algo novo – pondere reutilizar e reaproveitar. Comprar roupas e produtos em segunda mão ajuda a contribuir para diminuir o desperdício e até para reduzir o plástico (as fibras têxteis são um problema por se decomporem em microplásticos e entrarem nos caudais ao “viajarem” na água das lavagens de roupa, por exemplo);

Há três perguntas que o podem ajudar, na hora de decidir:

Há três perguntas que o podem ajudar, na hora de decidir:
Preciso mesmo disto?
Há alguma embalagem que não seja de plástico?
Existe uma alternativa feita com materiais reciclados?

  • Recicle corretamente e opte por comprar produtos reciclados para fechar o ciclo do plástico;
  • Tente perceber o processo e o impacto dos nossos padrões de produção e consumo e o papel da reciclagem. Sugestão: ver os mini-documentários História das Coisas