Subscreva a nossa newsletter

Fazer um uso mais responsável do plástico é uma missão de todos nós.

Embarque connosco nesta jornada por uma vida mais sustentável.

 

Subscreva a nossa newsletter

“Não deixes cair a máscara”

Ministério do Ambiente lança campanha de sensibilização.

Estima-se que uma máscara descartável, feita de polipropileno (um tipo de plástico), demore entre 300 a 400 anos para se degradar. Desde o início da pandemia que estas máscaras passaram a fazer parte do nosso dia-a-dia, para proteção, mas também aparecem um pouco por todo o lado, descartadas nos sítios mais improváveis. Para sensibilizar os cidadãos para este novo problema, o Ministério do Ambiente e da Transição Energética lançou uma campanha para promover o uso de máscaras reutilizáveis.

“Não deixes cair a máscara” é o mote, pensado também como movimento para os mais jovens. Com hashtag e uma linguagem informal e direta, a campanha será difundida em vários meios e, além de um microsite dedicado, terá forte presença nas redes sociais. “Garantir um futuro tão limpo como a consciência”, assim começa o manifesto. “Garantir que as próximas gerações, tal como nós, possam usufruir da mesma qualidade e bom estado dos recursos naturais” é a mensagem-chave do Ministério. Se, por um lado, o objetivo é promover a utilização de máscaras reutilizáveis, não menos importante, segundo a secretária de Estado do Ambiente Inês dos Santos Costa, é sensibilizar para a correta deposição de máscaras descartáveis, no contentor dos resíduos indiferenciados.

“Nós, os próximos, não aceitamos que existam os últimos”

Vídeo da campanha.

Também nas palavras de Inês Santos Costa, as estimativas mundiais apontam para o uso de “120 mil milhões de máscaras descartáveis todos os meses”. Proporcionalmente, “estamos a falar de 50 milhões de máscaras” a nível nacional. E mais: “Se 1% for depositada incorretamente”, ou descartada na natureza, “são seis toneladas a entrar nos nossos solos, rios, ribeiras e no nosso mar todos os meses”, alerta a secretária de Estado. Há também um outro apelo, de incentivo à compra de máscaras reutilizáveis produzidas em Portugal.

“Sabias que ao comprarmos máscaras made in Portugal estamos a contribuir para dinamizar a economia local e promover a criação de emprego? Já imaginaste como podemos também reduzir a pegada carbónica da nossa máscara, com esta decisão?”
in naodeixescairamascara.pt

Ainda sobre as máscaras descartáveis, o PAN – Partido Pessoas, Animais e Natureza – propôs no Orçamento de Estado para o próximo ano uma campanha informativa sobre a correta deposição dos resíduos provenientes dos equipamentos de proteção individual. Já aprovada pelo governo, a mesma proposta inclui ainda a criação de um circuito de gestão destes resíduos que permita o tratamento, e eventual reciclagem, das máscaras descartáveis.