Lixo Marinho e Microplásticos em debate

2ª Conferência Portuguesa sobre Lixo Marinho e Microplásticos

É já nos próximos dias 19 e 20 Setembro, quinta e sexta-feira, que Setúbal acolhe a  2ª Conferência Portuguesa sobre Lixo Marinho e Microplásticos. Promovida pela Associação Portuguesa de Lixo Marinho (APLM), em parceria com o MARE da FCT-NOVA e o apoio da Câmara Municipal de Setúbal e da Associação Baía de Setúbal, a iniciativa foca-se na discussão de soluções para os plásticos e para a redução do lixo marinho.

Através de diversos painéis, a Conferência promove o debate entre diferentes atores, do governo a especialistas em Economia Circular, ambientalistas e cidadãos interessados no tema. Há também uma componente mais prática, com um workshop dedicado à investigação sobre os efeitos dos microplásticos e uma limpeza de praia, paralela ao programa. De destacar ainda as “apresentações flash”, onde serão dados a conhecer vários projetos com o mesmo propósito: reduzir o plástico e encontrar soluções para o lixo marinho.

2ª Conferência sobre Lixo Marinho e Microplásticos
Se quer ter mais informação sobre reciclagem de plásticos, saber mais sobre materiais inovadores, esclarecer dúvidas sobre plásticos e bioplásticos, perceber a importância do desenho das embalagens, perceber como se podem detetar e que efeitos têm os microplásticos nos ecossistemas, conhecer os instrumentos legislativos de que dispomos e o que tem feito a sociedade civil para reduzir o problema, participe!

APLM: conservação e preservação através de ação e sensibilização

A missão da APLM é defender e preservar o ambiente “face aos impactes do lixo nos ecossistemas marinhos, costeiros, estuarinos e os associados a águas interiores”, pode ler-se na página da Associação. Oficialmente criada em 2013, a APLM surge no seguimento de projetos académicos sobre a caracterização do lixo marinho da costa portuguesa e sobre a ingestão de microplásticos pelas espécies marinhas. Com a fundação da APLM, unem-se os esforços de várias entidades e pessoas individuais de forma mais estruturada para ações conjuntas. Uma das vertentes mais relevantes da atuação da APLM é a educação, sensibilizando e consciencializando crianças, jovens e educadores para a responsabilização de todos na preservação do ambiente.  

Três anos após a primeira Conferência Portuguesa Sobre Lixo Marinho, perguntamos a Paula Sobral, da APLM, o que mudou no debate público: “Independentemente das metas europeias, a consciência social sobre a dimensão e impactos do problema do lixo marinho também mudou. O lixo marinho é visível, as pessoas sentem-se mais responsáveis e procuram agir e optar por alternativas às embalagens de plástico, por exemplo. No entanto, as directrizes definidas pela Europa vêm enquadrar a responsabilidade dos vários sectores da sociedade, incluindo a indústria, num incentivo à inovação e à mudança, quer social, quer empresarial.” Destaca também a importância do diálogo sobre a realidade nacional.

Conferência aberta à comunidade no geral

Ainda é possível participar na conferência, embora a inscrição seja obrigatoriamente feita no local, no primeiro dia do certame e de acordo com a lotação do auditório da Casa da Baía, em Setúbal. Poderá esclarecer qualquer dúvida enviando e-mail para confaplm2019@gmail.com

Paralelamente ao programa de debate e apresentação de projetos, para assinalar o Dia Internacional de Limpeza de Praias, 21 de setembro, há uma ação de no sábado de manhã, na Praia de Albarquel, em Setúbal. É dia de limpar a costa, numa mega iniciativa global: para saber mais sobre todas as ações associadas ao International Coastal Cleanup pode aceder ao site oficial https://oceanconservancy.org/trash-free-seas/international-coastal-cleanup ou aderir a um dos eventos partilhados na página de Facebook da APLM.