Kamikatsu, rumo ao desperdício zero

Kamikastu é uma pequena cidade japonesa com pouco mais de 1700 habitantes. Recicla 80% dos resíduos e está perto de conseguir chegar ao desperdício zero.

Na pequena cidade de Kamikatsu, na ilha japonesa de Shikoku, o lixo é separado em 45 categorias diferentes. O objetivo? Conseguir o mínimo de desperdício. Desde 2003 que toda a comunidade trabalha para o desperdício zero, separando metodicamente todos os resíduos.

Sabia que o Japão é o 2º país que mais consome plástico descartável? São cerca de 1,5 milhões de toneladas de lixo plástico por ano.

Perante o impacto da incineração do lixo, para o ambiente e para os habitantes da cidade, a população de Kamikatsu decidiu unir-se e definir um plano de intervenção para o qual todos contribuem. Até 2020, esperam conseguir tornar-se na primeira comunidade do mundo sem desperdícios.

Kamikatsu tem pouco mais de 1700 habitantes

Um dos grandes entraves da reciclagem é a composição das embalagens, muitas vezes feitas com materiais distintos. Além disso, se não forem limpas, essas embalagens não podem ser recicladas (não esquecer que não existem empresas de tratamento de resíduos como na Europa, por exemplo). Em Kamikatsu, foi criado um sistema de divisão de tarefas, com diferentes secções, permitindo que facilmente se separem os materiais. Por exemplo, numa garrafa de plástico, é necessário retirar o rótulo e separar a tampa do corpo da garrafa, uma vez que o tipo de plástico que compõe as partes tem características distintas. Não é um processo fácil e implica, também, uma certa disciplina individual.

Não há contentores: cada cidadão é responsável por levar o seu lixo ao centro de reciclagem. Cartão, jornais, revistas. O tipo de papel é distinto, logo, são devidamente separados. Plástico com vestígios de gordura passa primeiro por água quente. Alguns objetos, como roupas e brinquedos, são postos de parte mal chegam ao centro, para serem transformados e reutilizados. O destino do lixo que não é reciclado é, sempre que possível, entrar novamente no ciclo útil. Só em último recurso é que o lixo é incinerado.

Kamikatsu tem sido notícia em todo o mundo. O facto de ser uma comunidade pequena, numa ilha, com um estilo de vida muito próprio, facilita o processo. No entanto, a consciência e atitude individuais são o principal motor para a mudança e Kamikatsu é um caso exemplar.